Contar a história do Natal

Já estava planejando contar a história do nascimento de Jesus de forma mais elaborada, assim, com início, meio e fim. Mas qual não foi minha surpresa quando ela me pediu. Ali, na hora de dormir, já na cama, com a luz apagada. Sem livro, sem figuras para mostrar, de improviso.

Busquei no meu coração, nas minhas lembranças e a história fluiu. E como não fluir? Uma história que fala de amor, amor de mãe, amor de pai…

Engraçado que estes dias encontrei uma poesia que fiz há muitos e muitos anos, ainda adolescente:

…  Era uma noite, diferente

de todas as noites que a

humanidade já conheceu.

As estrelas brilhavam porque

tudo parecia mistério…

 … Após tantos anos, a terra

conheceria a verdadeira

dimensão da bondade do Senhor,

a bondade infinita…

 … Dava luz àquela luz

que iluminaria o caminho dos homens,

uma mulher de raro brilho,

que naquele momento de amor

mostrava o fiel sentido

do bem-querer da mulher-mãe…

 … E o universo estremecia

com a beleza do menino-Deus, que

em muitos corações amadureceria

o amor,  a verdade e a fraternidade.

Fazendo renascer em todo

aniversário de seu nascimento

a esperança pela tão desejada

PAZ…


Anúncios