Programas Culturais

Pode ser uma caça ao tesouro. Ir a Biblioteca ou livraria procurar livros ou alugar DVDs com histórias sobre o Natal para ler ou assistir em casa depois de fazer a pipoca, claro.

Ou pode ir além… Fazer como J.R.R. Tolkien, que, ao longo de mais de uma década, escreveu cartas para os filhos como se fosse Papai Noel. As cartas chegavam na época de Natal, com selos do Polo Norte. E contava as aventuras do papai Noel e seus ajudantes, incluindo um urso polar (Cartas do Pai Natal). 

Aliás, esses dias soube de um número de telefone (aqui no Rio 2461-1000 ) em que a criança pode falar com o Papai Noel. Testei antes e quando fui pegar Carol na escola, falei que tinha descoberto o número do telefone do papai Noel. Ela ficou doida pra falar logo. Liguei e coloquei o telefone no ouvido dela (tem que ser rápido, porque a gravação começa assim que a gente termina de clicar o último número).

A carinha de felicidade foi a coisa mais linda. Ele perguntou e ela disse o nome e a idade dela. Depois só ele fala (sobre o Natal). E ela mexendo a cabeça fazendo que sim. Muito fofa!

Anúncios