Tags

,

“As brincadeiras são ferramentas da alegria, e a alegria, além de valer por si mesma, é uma ferramenta da liberdade.” (Luis Pescetti)

Toda criança tem direito a brincar. Esse direito é tão fundamental que foi incluído na Declaração das Nações Unidas dos Direitos da Criança em 1959 e reiterado em 1990, quando a ONU adotou a Convenção dos Direitos da Criança: “Toda criança terá direito a brincar e a divertir-se, cabendo à sociedade e às autoridades públicas garantir a ela o exercício pleno desse direito”.

Semana passada comemoramos, pelo terceiro ano, a Semana Mundial do Brincar *. Legal. Importante e necessário. É sempre bom ter um ritual, uma data comemorativa.

Mas “brincar” bem que podia ir além… podia ter um dia na semana. Tipo sábado ou domingo. Criança pode brincar todo dia, adulto também. Mas como adulto costuma não ter muito tempo para isso, ao menos um dia teria que parar tudo e ir brincar. As crianças iriam adorar… a certeza de que pelo menos uma vez por semana seus adultos brincariam com elas!

E aí… Colocar a imaginação e a criatividade para funcionar!!! Tentar encontrar em nosso dia-a-dia as muitas situações onde a brincadeira tem vez.

Uma das coisas mais legais dessa minha atividade é justamente o brincar. Então tenho um olhar mais atento às brincadeiras das crianças. Percebo o quanto é importante ter um espaço para isso, mas não é essencial. Criança brinca em qualquer lugar, com qualquer coisa ou sem coisa nenhuma.

Carol tem o privilégio da casa em Teresópolis. Lá ela tem espaço ao ar livre. Grama para correr, bichos, sol. Brincamos de casinha, de jogar bola, dar comida para as galinhas…

E no apartamento do Rio, Carol também tem seu espaço: na varanda, no quarto, na sala (como diz o pai: pode brincar à vontade, mas tem que arrumar depois…) e até na cozinha, afinal há “muito o que fazer” e afinal, é onde estamos que brincamos. Foi assim que aprendi a vida toda. Meus pais sempre nos deram todo o espaço do mundo e por isso que lá em casa temos as melhores lembranças de nossa infância.

Mas o que ela mais gosta mesmo não precisa de lugar nem objeto (embora o fato de vestir a fantasia para ela é um verdadeiro acontecimento): representar papéis – princesas, bruxas, professoras, vendedoras…

Dorme, dorme minha pequena
Que o dia já se foi
E a noite veio cheia de sonhos pra você sonharMas volta o dia e vem você
Brincando de princesa
Professora, vendedora
Parece uma uma noite de sonhos
Sonha, sonha minha pequena
O mundo é grande mas cabe na palma da sua mão.

* Aliança pela Infância:
Em 1999, através da iniciativa do presidente da Associação Internacional das Brinquedotecas (International Toy Library Association – ITLA), o Dr. Freda Kim, o mês de maio tem sido dedicado à comemoração da brincadeira e à valorização do brincar em mais de 30 países. Em geral, as ações acontecem no dia 28 de maio; data instituída pelo ITLA em homenagem à sua fundação e reconhecida por muitas organizações no mundo inteiro como o dia internacional do brincar. Em muitos lugares, a comemoração ocorre no último final de semana do mês de maio.Objetivo desta data foi resgatar e incentivar o brincar na infância e trazer a reflexão sobre a importância da brincadeira como momento da criação cultural e humana por excelência.O intuito é valorizar a importância do brincar na vida das crianças, jovens e adultos. Participação, envolvimento, diversidade, cooperação, integração de várias gerações são alguns princípios que norteiam as atividades pensadas para este data, que vão muito além do brinquedo.Brincar para aprender. Brincar é aprender a ser humano, a respeitar o próximo, a conviver, se relacionar com o mundo, com a natureza, criar e recriar.
Anúncios